terça-feira, 11 de dezembro de 2018


CERIMÓNIA DO HASTEAR DE BANDEIRAS CELEBRA PRIORIDADES EDUCATIVAS DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BRITEIROS


Comemorou-se a 3 de dezembro o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. O Agrupamento de Escolas de Briteiros dinamizou, entre os dias 3 e 7, um conjunto de atividades nas várias escolas do seu território educativo, inseridas na iniciativa “Semana da Inclusão”, promovida pela Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva.
Nas salas de aula dos diferentes níveis de ensino foram introduzidas atividades de sensibilização, reflexão e consciencialização em torno da temática e princípios inerentes à Inclusão Educativa. Elevando-se esta como um dever e um direito de todos e para todos, foram hasteadas nas escolas do agrupamento Bandeiras da Inclusão, criadas pelos alunos e professores, simbolizando um dos princípios educativos centrais do Agrupamento de Escolas de Briteiros.
Na sede do agrupamento, foi hasteada a Bandeira da Inclusão no dia 7 de dezembro. O ato foi formalizado numa cerimónia que contou com momentos musicais e atuações artísticas dos alunos, na qual participou toda a comunidade educativa. Neste momento solene foi também hasteada a nona Bandeira Verde Eco-Escola atribuída ao agrupamento pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), no âmbito do trabalho desenvolvido no Projeto “Eco-Escolas” e a Bandeira/Selo Escola eTwinning, reconhecendo-se o envolvimento e a dedicação dos professores e alunos nos projetos desenvolvidos a nível nacional e europeu, sendo o Agrupamento de Escolas de Briteiros uma das cinco escolas do distrito de Braga galardoada com esta distinção.
A cerimónia do hastear destas bandeiras permitiu reunir toda a comunidade escolar dando-lhe a conhecer três dimensões prioritárias de intervenção do agrupamento: a educação inclusiva, a educação ambiental e o desenvolvimento sustentável; e a valorização da dimensão europeia da educação para  formar jovens conscientes dos seus direitos e deveres, prontos a intervir ativamente na sociedade.
















EDUCAÇÃO INCLUSIVA: SEGUNDO DESAFIO-REFLEXÃO MENSAL
NOVEMBRO DE 2018

O desafio-reflexão lançado pela Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva (EMAEI) no mês de novembro, a todas as escolas do território educativo do agrupamento, teve como referência A PIRÂMIDE DE APRENDIZAGEM DE WILLIAM GLASSER (1925-2013).



Segundo o autor, aprendemos e assimilamos 10% quando lemos um conteúdo proposto e 20% quando ouvimos. Daqui se depreende a necessidade de repensar os métodos tradicionais de ensino, uma vez que estes não potenciam resultados positivos para o aluno. No entanto, quando observamos, conseguimos assimilar cerca de 30% da informação e quando vemos e ouvimos, 50%. Esta percentagem aumenta para 70% quando temos a possibilidade de debater os assuntos em aprendizagem. Por esta razão é fundamental que se estimule a discussão e o debate em torno de assuntos a trabalhar, despertando a curiosidade, o espírito critico e a motivação dos alunos. Por outro lado, ao experimentar, levando os alunos a pôr as “mãos na massa” e a promover a interação da teoria com a prática, a aprendizagem é ainda mais eficaz e chega aos 80%! Mas o potencial de aprendizagem atinge o topo quando se evidencia a possibilidade de ensinar os outros: 95%.
De forma sucinta, para que a aprendizagem seja efetiva, esta não se pode limitar a metodologias expositivas que apelem à memorização e ao papel passivo do aluno. Conciliar estratégias pedagógicas que envolvam os atos de ler, ver e ouvir é meio caminho andado para uma aprendizagem significativa. No entanto, esta apenas se expande quando os alunos têm a possibilidade de:
1.       Discutir, debater, perguntar e relatar vivências, motivando a reflexão, a transferência e a aplicabilidade dos conceitos trabalhados, assim como o pensamento critico e a participação;
2.       Fazer, praticar o que está a ser ensinado, escrever e demonstrar;
3.       Ensinar, explicar e resumir o que foi aprendido aos outros colegas, fomentando a partilha e a troca de informações.
Concluindo: Um ensino que se quer para TODOS implica DEBATER, FAZER E ENSINAR como verbos que devem ser conjugados na escola, dia-sim, dia-sim!

EB1/JI DE DONIM








EB1/JI DE BARCO







EB1/JI DE FAFIÃO




EB 2,3 DE BRITEIROS




























quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

terça-feira, 27 de novembro de 2018

PEQUENOS CIENTISTAS: "VAMOS ESPREITAR O MUNDO DOS MICRÓBIOS"

       No dia 22 de novembro, antecipando o Dia da Cultura Científica, os alunos do Clube Génios e do Clube de Leitura foram à Universidade do Minho, em Braga, participar na atividade PEQUENOS CIENTISTAS: VAMOS ESPREITAR O MUNDO DOS MICRÓBIOS. Esta resultou da parceria com o Centro de Engenharia Biológica, no âmbito do programa Cientificamente Provável.

       Durante uma manhã puderam tornar-se verdadeiros investigadores, excelente caminho para a motivação dos jovens para a educação e literacia científicas, potenciadora do desenvolvimento de competências em várias áreas do conhecimento, tendo em conta o perfil traçado para os alunos alcançarem no final da escolaridade obrigatória.
   
        O nosso especial agradecimento à organização e em particular à equipa de investigadoras que tão bem acompanhou os nossos alunos em todo o processo, fazendo com que se sentissem verdadeiros cientistas.

E eles adoraram!



Feira de Outono EB de Fafião

Em articulação com a EB de Fafião, a Associação de Pais organizou, uma vez mais,  a Feira de Outono. 
Os Encarregados de Educação aderiram com empenho a esta iniciativa, confecionando compotas variadas e contribuindo para a mesma com vários produtos provenientes da terra para vender. O seu entusiasmo reflete a dinâmica vivida na nossa escola, renovando a ideia de dar continuidade a esta e outras atividades.
Associando a esta estação do ano algumas profissões, conversou-se sobre o vendedor de castanhas e, tendo as crianças demonstrando interesse em fazer o registo sobre a forma de desenho, optaram pela elaboração de um cartaz.


segunda-feira, 26 de novembro de 2018






EB 1 FAFIÃO

Visita de Estudo ao Teatro Musical
“A Surpreendente Fábrica de Chocolate”

No dia 21 de novembro, os alunos da EB de Fafião (Pré-Escolar e 1º Ciclo) vivenciaram uma experiência muito especial. Pela primeira vez assistiram a um teatro musical, intitulado “A Surpreendente Fábrica de Chocolate”, numa arena montada junto ao Mar Shopping, em Matosinhos.
Para que esta atividade fosse possível contou-se com o apoio dos Encarregados de Educação e da Junta de Freguesia que asseguraram os custos dos bilhetes e do transporte. Foi praticamente uma prenda de Natal antecipada e original.
O elenco formado por jovens atores, encheu de música, cor, brilho, alegria e boa disposição, este magnífico espetáculo com aroma a chocolate.
A atividade foi culturalmente enriquecedora, quer do ponto de vista do desenvolvimento do gosto pelas artes, quer do ponto de vista da formação cívica das crianças. Para além, da aprendizagem do “saber estar” numa sala de espetáculo, a mensagem transmitida pela história da peça destacava a importância da essência de cada um. Pretendia assim educar para os valores, levando a compreender que cada um de nós vale pelo seu interior, pela sua personalidade, e não pelas questões da aparência que tantas vezes a sociedade consumista e supérflua tende a idolatrar.
A atuação dos atores foi verdadeiramente cativante da atenção das crianças. Permaneceram atentas do primeiro ao último minuto. Esta vivência ficará certamente nas suas memórias por muito tempo.
Tendo em conta que o meio, em que se insere a comunidade educativa, tende a um certo desfavorecimento no acesso às artes e à cultura, a escola empenha-se por se tornar um veículo facilitador do acesso às mesmas, sempre que se proporciona.

EB de Fafião







domingo, 25 de novembro de 2018

O Musical "A surpreendente Fábrica do Chocolate"



No dia 21 de novembro, os alunos da Escola Básica de Donim viajaram até Matosinhos, para assistir ao Musical “A Surpreendente Fábrica do chocolate”.
Esta fotografia retrata o maravilhoso cheiro a chocolate, que despertou o interesse e curiosidade, de todos os alunos, para assistirem ao musical. Todo o espectáculo esteve repleto de magia, alegria e cor, associados ao som de uma banda ao vivo com coreografias fascinantes que proporcionavam a cada espectador a interacção com os atores.
Os alunos da Escola Básica de Donim agradecem à Junta de Freguesia e aos Encarregados de Educação a colaboração para a realização desta atividade.






segunda-feira, 19 de novembro de 2018



PARTICIPAÇÃO DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BRITEIROS NA ASSEMBLEIA DE CRIANÇAS E JOVENS


No passado dia seis de novembro, dois alunos por ano de escolaridade, do primeiro ao nono ano, representaram o Agrupamento de Escolas de Briteiros na Assembleia de Crianças e Jovens que teve lugar na Escola Secundária das Taipas. A participação do agrupamento na iniciativa foi estruturada pelo CISIB em articulação com os coordenadores de ciclo.
Estiveram presentes alunos representantes de todas as escolas do nosso agrupamento, cumprindo-se critérios de respeito pela heterogeneidade de género, diversidade social e cultural. Tratou-se de uma atividade promovida pela CPCJ de Guimarães em parceria com a Câmara Municipal, no âmbito do Projeto "Tecer a Prevenção" e do Programa "Cidade Amiga das Crianças”. Acompanharam o grupo de alunos participantes o Prof. Cândido Salgueiro (Coordenador do 1.º ciclo) e D. Isabel (Assistente Operacional da EB1 de Donim).
Nesta Assembleia os participantes tiveram oportunidade de abordar necessidades que observam na dinâmica de funcionamento da cidade de Guimarães, nas localidades onde residem, na escola e na família. Trataram-se temas como a mobilidade, as novas tecnologias, o ambiente, a saúde, a segurança, os cursos profissionais, o desporto, e, por fim, o fim-de-semana em família.
A título ilustrativo, no que respeita ao funcionamento das escolas, os participantes evidenciaram necessidades em torno de mais e melhores tecnologias, internet mais rápida e melhor aquecimento dos estabelecimentos de ensino.



Cândido Salgueiro (Coordenador do 1.º Ciclo)
Ana Sofia Melo (SPO/CISIB)









terça-feira, 13 de novembro de 2018

EB de Igreja Magusto e Feira de Outono


Para além da alteração das cores das árvores, o Outono traz-nos a oportunidade de novas vivências. A preparação das castanhas para o Magusto e a criação dos recipientes individuais, uma tradição na escola, apelaram à criatividade das crianças e à sua destreza manual. A animação emoldurada por sorrisos e alegria deu corpo a este aprender, brincando. Pelo meio, na biblioteca assistiu-se à Lenda de S. Martinho. Mas a escola sem a comunidade em que se insere ficaria empobrecida. Por isso o projecto Feira de Outono envolveu toas/os aquelas/es que nela quiseram participar. Um projeto de partilha e convivência entre crianças e adultos que se traduziu num apelo à aquisição de produtos naturais da terra e outros confecionados pelas crianças com os seus professores e assistentes operacionais, de que é exemplo o doce de abóbora. Cada um comparticipou com o que lhe foi possível, cada um adquiriu o que gostava. Magusto e Feira do Outono confundiram-se assim num só. Em dia de chuva, as castanhas comeram-se no interior da escola...